07/06/2017

HÁ QUALQUER COISA DE EXTRAORDINÁRIO NA MENTALIDADE DOS PORTUGUESES

É já no próximo sábado, dia 10 de junho, que se comemora mais um Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. A Biblioteca Municipal não quer deixar de assinalar a data e para isso tem uma mostra bibliográfica, no átrio de entrada, alusiva ao tema.
É dessa mostra o livro que divulgamos hoje. Lê-se como se fosse um romance, através de uma narrativa, que permite ao leitor entrar no realismo da época dos descobrimentos e conhecer de forma apaixonada homens que marcaram esse época. 
Roger Crowley acredita em duas evidências: que a história universal endeusou Cristóvão Colombo e que Vasco da Gama " era uma figura genial. O maior".


"Se há um livro bom sobre os Descobrimentos é este"
                                                                                   Pacheco Pereira



Roger Crowley nasceu em 1951. É um proeminente historiador especializado nos grandes impérios marítimos europeus. As suas obras, pelo rigor e simplicidade, foram bestsellers do New York Times. 
Foi leitor de inglês na Universidade de Cambridge e ensinou inglês em Istambul. 
É autor de diversas obras de história, algumas delas premiadas.
Viajou muito pela bacia de Mediterrâneo, tendo um profundo interesse por essa região e pela sua cultura. "Devo ter passado seis meses a pesquisar a exploração dos portugueses em África no século XV - mapeei todos os cabos e baías que eles descobriram - antes de perceber que o meu livro seria demasiado longo e decidir que tinha de me focar num período de tempo mais curto."



"Este livro mostra bem como Portugal conseguiu dominar o mundo,  economicamente e através do cristianismo. 
O principal conquistador foi 
Afonso de Albuquerque, o Terrível"
                                                                                         José Manuel Garcia



Escrito por Roger Crowley
Editado pela Editorial Presença


Este livro conta-nos como Portugal construiu um grande império marítimo europeu, dando origem à primeira economia global. Numa narrativa empolgante e solidamente documentada, que equilibra a vertente humana e as dimensões geopolítica e religiosa, o aclamado autor aborda a supremacia marítima  de Portugal, com a descoberta do caminho marítimo para a Índia no seu âmago, as vitórias sobre governantes muçulmanos e o domínio do comércio das especiarias, revelando-nos o alcance do império português e dando vida a figuras como D. Manuel I, D. João II, Afonso de Albuquerque e Vasco da Gama. O relato essencial e atualizado de como uma das nações mais pequenas e pobres da Europa pôs em movimento as forças da globalização que hoje dão forma ao mundo.
Uma obra que dará a conhecer ao leitor português a sua própria história na perspetiva de um investigador estrangeiro.




"Durante a exploração, os portugueses iniciaram infindáveis interações mundiais, tanto benignas como malignas. Trouxeram armas de fogo e pão para o Japão e astrolábios e feijão-verde para a China, escravos africanos para as Américas, chá para Inglaterra, pimenta para o Mundo Novo, seda chinesa e medicamentos indianos para todo o continente europeu e um elefante para o Papa. pela primeira vez, os povos de lados opostos do planeta puderam ver-se, tornando-se alvo de descrições e espanto. (...)
Hoje, em Belém, perto do túmulo de Vasco da Gama, (...) há uma pastelaria e café (...). As multidões acorrem aí para provar a sua especialidade, os pasteis de Belém , tartes de nata cozidas até estarem douradas. Comem-se salpicadas de canela, acompanhadas por café escuro como pez. Canela, açúcar, café: os sabores do mundo que ali chegaram em veleiros".
                                                                                                                In, Conquistadores




BOAS LEITURAS 
[de preferência acompanhadas com um café e um pastel de nata]



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...